Prefeito "ficha suja", Valdeto Ferreira, será julgado nesta Terça Feira

Julgamento no STF, pode libertar Niquelândia, das mazelas da atual administração

Por Semaías Pereira 05/12/2017 - 00:03 hs
Prefeito "ficha suja", Valdeto Ferreira, será julgado nesta Terça Feira
Julgamento no STF, pode libertar Niquelândia, das mazelas da atual administração

Uma cidade politicamente dividida! De um lado jovens e adolescentes mais preocupados com o estilo e som da música, e algumas latas de cerveja do que com o tema da política propriamente ditos, eles cantam, falam, dançam e soam, são jovens que movidos por um ou outro interesse, acreditam em Gracilene Batista para prefeitura de Niquelândia. De outro lado, temos, alguns homens comprometidos com a verdade religiosa, misturados aos últimos dias do governo de Luiz Teixeira, bom homem, mas, dono de uma administração pública, desastrosa; os seguidores, desse grupo pensam de se mesmos e de seus candidatos, mais do que deviam, são os fiéis partidários de José Aurélio, e diga se de passagem, se tivesse sido eleito, seria uma espécie de governo de "Michel Temer – O Temer de Niquelândia!" 

 

Ainda temos, um homem, honesto e justo, talvez o mais preparado política e moralmente para administrar o maior município em extensão territorial do estado de Goiás, mas se viu cercado de uma equipe de conselheiros e coordenadores políticos que não lhe deram sustentação alguma na campanha e com isso a mensagem de Xisto Damas não chegou ao coração do niquelandense.  

 

Temos um homem eleito, cercado por um povo simples e trabalhador, apoiado irrestritamente pelo conselho de pastores e líderes evangélicos de Niquelândia (COPLEN), fez uma campanha, simples baseada até onde se pode perceber com um senso de justiça e humildade que se espera de um candidato. Valdeto Ferreira, não foi um vendedor de sonhos ou esperanças, não fez grandes promessas, mas foi eleito com uma margem inconfundível de votos. Não passa muitos dias após assumir o seu segundo mandato como prefeito de Niquelândia, e mandato esse seguro até este dia, com a força de uma liminar, para que o povo enxergasse de perto a total fragilidade política do atual prefeito.  

 

Nem sempre os jovens estão errados, tampouco os velhos são donos de toda sabedoria, neste caso em especifico os seguidores da então candidata Gracilene Batista estavam certos! Com o salário dos professores e demais servidores atrasados a pelo menos dois meses, e somado ainda a incapacidade de gerar empregos no município a cidade aflita e silenciosa aguarda a libertação que pode vir nesta Terça-Feira, pelo Tribunal Superior Eleitoral.  

 

Ficha suja, Valdeto Ferreira, tem ainda a seu desfavor o atual cenário porque passa o país, um senso de moral e justiça tem tomado conta de nossos juízes, e decerto dos onze juízes de nossa corte eleitoral (TSE), o prefeito FICHA SUJA, deve contar não mais do que um voto, e esse do ministro Gilmar Mendes, acostumado a deferir petições de condenados por corrupção e lavagem de dinheiro e todos os males que assolam a política nacional.  

 

Devemos, ainda nos ater que o referido julgamento que será submetido o atual prefeito de Niquelândia, pode não ocorrer nesta Terça-Fiera, 05 de Dezembro, como está pré-estabelecido, mas se escapar, será por poucos dias, e logo teremos a situação jurídico eleitoral do chefe do executivo municipal totalmente definido.  

 

PROVAVEL CENÁRIO 


Com a condenação do prefeito FICHA-SUJA, existe a possibilidade de o atual presidente da Câmara Municipal, Leo Ferreira, assumir por pelo menos noventa dias, até que haja novas eleições, mas o que se aguarda com esse julgamento é que a segunda colocada nas eleições municipais de 2016 assuma os destinos políticos de Niquelândia, até 2020.  

 

Outra opção não pouco louvável, seria a condução do vice-prefeito, Celino Correia, à chefe do excecutivo. Ao longo desses quases dez meses de administração pública, o vice-prefeito de Niquelândia, tem se mostrado um dos mais atuantes da história de nossa cidade, e um dos vice mais atuantes de todo o Estado de Goiás; ao que se percebe, Celino tem grande aprovação popular, não é FICHA-SUJA, como o primeiro mandatário do munícipio e decerto, se a decisão da Suprema Corte, se voltar a favor do vice-prefeito, a cidade estará em boas e competentes mãos. Já nos primeiros dias como vice-prefeito de Niquelândia, Celino Correia, esteve no estado de São Paulo, em Brasília e não medido esforço em suas crescentes articulações seja no governo estadual ou em Brasília para trazer recursos para o município.  

 

Quando esteve à frente do TSE, a então ministra e presidente da corte eleitoral, garantiu que nenhum político fica suja, iria tomar posse. Mas infelizmente não é o que aconteceu, o que é considerado ruim para a democracia, porque gera ainda mais descrédito na política e deve ser defendido ainda com grande rigor a punição para toda mentira político eleitoral, e o que dizer, de práticas como a que foi condenado o atual prefeito da cidade de Niquelândia, por desvios ou no mínimo suspeito de conjurar verbas públicas, nos idos de 1990, quando da sua primeira administração.   

 

Ao encerrar a atual administração, dela se dirá como nos dias de Jeorão, rei de Israel, conforme está escrito: "e foi sem deixar de si saudades" (2 Crônicas 21. 20). 

 

Semaías Pereira, é, pastor evangélico, presidente do conselho de pastores e líderes evangélicos na cidade de Niquelândia, e estado de Goiás (COPLEN e COPLEGO); atual presidente do Conselho de pastores e líderes evangélicos do Brasil (COPLEB); formando em Direito, escritor e presidente do PSL – Niquelândia.