Carta aberta aos políticos de Niquelândia

Nosso chão niquelandense, acostumado a gerar riquezas, como minério, ouro, e robusto crescimento ao nosso crescente agronegócio, também tem gerado entre seus pares, filhos com sangue nos olhos e força no coração,

Por Semaías Pereira 13/03/2018 - 21:00 hs
Carta aberta aos políticos de Niquelândia
Carta aberta aos políticos de Niquelândia

Aproximam-se as eleições suplementares de Niquelândia, ainda com data indefinida, mas a sua realização é política e juridicamente certa

 

Nosso pequeno município com pouco mais de quarenta e cinco mil habitantes conta com um pujante e decisivo EXERCITO, são homens e mulheres acostumados ao trabalho e sempre pacíficos que estão descobrindo aos poucos a força e propósitos de uma cidade, que decidiu unir forças e levantar-se de uma vez por todas, contra todo desmantelamento e perversidades, dolosamente cometidas pelas principais oligarquias políticas da centenária cidade.

 

Ao provar o pão do desprezo e da indignidade moral e pública, servido pelo atual gestor do município, os serventes públicos de nossa cidade, decidiram opor-se, contra a mais maléfica de todas as administrações já experimentadas em nossa terra. O que temos contemplado em nossos dias é o levantar de uma sociedade, com a pujante força de um EXCERCITO. Liderados pelo sindicalista Jair “Bala”, e pela companheira de luta, professora Maria José, os profissionais da educação, têm prestados um dos mais nobres serviços a nossa municipalidade de todos os tempos, e o que para alguns  não passam de protestos de um pequeno grupo de profissionais, há de se revelar nos próximos meses como um ato profético, em que a cidade será tomada por pessoas de bem, homens e mulheres experimentados no trabalho e comprometidos com a ética e moral pública. 

 

A centenária cidade, que ao longo das décadas teve seus cofres saqueados, com o único propósito de enriquecer, prefeitos, vereadores, secretariados, e assessores da perversão, e ainda fortalecer o carcomido sistema oligárquico de nossa terra, ., onde alguns funcionários maus pagos estão prontos a antecipar o óbito do próximo enfermado que pacientemente espera um atendimento digno

 

Nosso chão niquelandense, acostumado a gerar riquezas, como minério, ouro, e robusto crescimento ao nosso crescente agronegócio, também tem gerado entre seus pares, filhos com sangue nos olhos e força no coração, e estes estão de todo decididos a não mais negociarem com os depostas da vida pública, verdadeiros “ladrões” de prefeitura, “ratos” que se alimentam de milhares e até milhões de reais desviados da merenda escolar, são homens que engordaram suas casas, com valores surrupiados do transporte escolar, e a mais recente descoberta pelo Ministério Público, a “farra dos combustíveis”. Nossa cidade vivenciará um momento em que não mais negociaremos com roubadores de dinheiro público. 

 

Homens que até ontem, eram detentores e administradores de grandes partidos políticos, os coronéis e comandantes da política niquelandense, tem visto e ainda viverão para contemplar o fim suas más ações, e isolamento eleitoral

 

O fim do governo Valdeto Ferreira, é um verdadeiro ponto final, não a uma gestão que durou pouco mais de quatorze meses, mas é o sepultamento definitivo de uma era. O mesmo homem que abriu o “portal” da miséria política em nossa municipalidade, quando eleito prefeito na década de 1990, foi pela graça do céu, mantido vivo, e fisicamente saudável para que com ele, e sobre ele caísse toda má sorte de anos de escárnio, desmantelamento da coisa pública, e desprezo com nossos servidores.

 

Quão triste e lamentável, e até mesmo pesado aos nosso olhos, contemplarmos, alguns noviços na vida pública encostados, e outros até mesmo em posição de descanso, e a procura de sobra na figura do gestor “ficha-suja”; jovens vereadores que veem na figura do condenado prefeito, um forte muro, uma proteção e oportunidade de ganho, além do que é lícito; não sabendo o atual líder do prefeito na Câmara Municipal de vereadores, e outros que se posicionaram ao lado do prefeito, emprestando a ele, a segura e boa reputação conquistada nas urnas. Alguns desses vereadores, podem ter logrado algum êxito particular, mas o fardo de suas conquistas, não lhes dará força, para sair, antes que caiam sobre eles, o já condenado a apodrecido muramento em que tanto confiavam, a queda do atual prefeito, trará grande escombro e entulho sobre muitos que o acompanham

 

A queda do prefeito, traz consigo o óbito político e moral de muitos, e os de maior sorte, serão pelo menos dispersos.  

 

"Eis que agora tu confias naquele bordão de cana quebrada, no Egito, no qual, se alguém se encostar, entrar-lhe-á pela mão e a furará; assim é Faraó, rei do Egito, para com todos os que nele confiam" (2 Reis 18:21).

 

Sobre o autor:

Semaías Pereira, é, pastor evangélico, escritor, presidente do conselho de pastores e líderes evangélicos na cidade de Niquelândia, e estado de Goiás (COPLEN e COPLEGO); atual presidente do Conselho de pastores e líderes evangélicos do Brasil (COPLEB); formando em Direito, escritor e presidente do PSL – Niquelândia.