'Madame do crime' é condenada a 9 meses de prisão em regime semiaberto

Decisão foi da 3ª Vara Criminal de São Carlos, SP. Defesa vai pedir que Maria Angélica Macedo da Silva cumpra pena em liberdade, além de um habeas corpus para que ela seja solta imediatamente

24/01/2018 - 20:27 hs
Foto: (Reprodução/ Facebook)
'Madame do crime' é condenada a 9 meses de prisão em regime semiaberto
Maria Angélica Macedo da Silva, a 'madame do crime', foi presa suspeita de furtos a casas em São Car

A jovem Maria Angélica Macedo da Silva, de 25 anos, conhecida como a 'madame do crime', foi condenada a 9 meses de prisão em regime semiaberto pelo crime de tentativa de furto qualificado.

A decisão foi proferida pela 3ª Vara Criminal de São Carlos, nesta quarta-feira (24), após a ré e testemunhas terem sido ouvidas em 18 de janeiro.

Defesa vai recorrer

A advogada de defesa, Luzia Helena Sanches, disse que irá recorrer para que Maria Angélica cumpra a pena em regime aberto. Também entrará com um pedido de habeas corpus na quinta-feira para que ela seja solta.

“Vamos entrar com um pedido de habeas corpus para que ela seja solta imediatamente, tendo em vista que já cumpriu 1/6 da pena em regime fechado”, afirmou.

Maria Angélica está presa preventivamente desde 14 de novembro na penitenciária de Pirajuí (SP). A advogada não sabe para onde ela deverá ser levada para cumprir a pena no semiaberto, mas disse que irá tentar que ela seja libertada antes que seja transferida.

“Agora mais do que nunca eu reafirmo que venho afirmando todo esse tempo que a prisão dela em regime fechado era ilegal”, afirmou Luzia Helena.

O crime

Segundo o boletim de ocorrência, Maria Angélica estava dentro de um carro em frente a uma casa na Rua Campos Sales, quando os proprietários do local chegaram e constataram que a residência tinha sido arrombada.

Na decisão da prisão preventiva, o juiz alegou que a jovem já tinha antecedentes criminais justamente por furto - ela é suspeita em outros 15 crimes -, o que ofendia a ordem pública porque ficava caracterizado que o delito ocorria de forma repetida.

Apelido de 'Madame do crime'

Maria Angélica foi apelidada de 'madame do crime' pelos policiais, que se surpreenderam com o poder aquisitivo e o nível de escolaridade da mulher.

A jovem, que estava em São Carlos para visitar os pais em um condomínio de luxo, gostava de ostentar em postagens nas redes sociais. Ela aparecia em várias fotos segurando dinheiro e em casas luxuosas.

Segundo a polícia, quando foi presa, a jovem já era investigada há dois meses. De acordo com o delegado Maurício Dotta, ela escolhia as casas a serem assaltadas, alugava carros e chamava outras pessoas para realizar o furto.