Homem que matou mestranda da UnB é condenado a 26 anos de prisão

Crime aconteceu na 408 Norte, no dia 8 de agosto de 2017. Como atenuantes da pena, a juíza considerou a participação de um adolescente de 15 anos na prática do latrocínio e a reincidência de Alecsandro nos crimes de assalto e receptação

03/02/2018 - 21:20 hs
Foto: (reprodução)
Homem que matou mestranda da UnB é condenado a 26 anos de prisão
Maria Vanessa era servidora do MinC e mestranda da UnB

Cinco meses depois de roubar e matar a servidora do Ministério da Cultura (MinC) Maria Vanessa Veiga Esteves, 55 anos, o acusado Alecsandro de Lima Dias foi condenado a 26 anos de prisão. Como agravante, a juíza da Vara Criminal de Brasília considerou a participação de um adolescente de 15 anos na prática do latrocínio e a reincidência de Alecsandro nos crimes de assalto e receptação. Preso desde o dia do crime, ele continuará na cadeia, já que o regime inicial do cumprimento da pena é o fechado. 

Em juízo, Alecsandro confessou o crime. Disse que, na companhia do adolescente, viu o momento em que a vítima desceu do carro. Ele ainda contou que foi o comparsa quem anunciou o assalto, mas Maria Vanessa teria reagido e segurado a camisa do adolescente. Nesse momento, o garoto deu uma facada na vítima. Ele e Alecsandro fugiram com a bolsa da servidora e mestranda da Universidade de Brasília (UnB).

Antes da decisão, em audiências de instrução, três testemunhas prestaram depoimento. Uma moradora contou que escutou gritos de socorro e viu o momento em que dois homens seguravam a vítima. Outras duas pessoas que prestaram depoimento eram policiais que participaram das investigações. 

Na decisão, a juíza Ana Cláudia Loiola de Morais Mendes considerou que “o réu, em unidade de desígnios e mediante divisão de tarefas com o adolescente, subtraiu bens de propriedade da vítima, utilizando-se de violência tal que a levou à morte”.

Na tentativa de reduzir a pena, a defesa de Alecsandro alegou que o adolescente foi quem deu o golpe fatal na vítima. O advogado ainda tentou justificar dizendo que o cliente só tinha intenção em subtrair os pertences de Maria Vanessa.

No entanto, a juíza entendeu que “uma vez que ambos já saíram à procura de alguém para praticar um roubo, cada um deles com uma faca, já sabiam, de antemão, que a violência empreendida com o artefato, contra qualquer pessoa, poderia resultar em algo mais grave do que uma simples lesão, como, aliás, resultou. O golpe desferido na vítima foi único e fatal”.

Entenda o caso 

Maria Vanessa foi assassinada a facadas durante um assalto na SQN 408 da Asa Norte, onde morava havia dois anos. O crime aconteceu por volta das 23h de 8 de agosto, após ela ter sido abordada por dois homens, um deles menor de 18 anos. Os suspeitos levaram a bolsa e o celular dela.

O adolescente acusado de desferir as facadas que mataram Maria Vanessa tem ao menos cinco passagens pela polícia. Três delas somente em 2017, segundo a Polícia Civil. Também foi detido acusado do crime, Alecsandro de Lima Dias, 26. Os dois estavam escondidos em uma quitinete a poucos metros do local do crime.