Preso em Alagoas, chefe de quadrilha na Bahia vendia carros de luxo e imóveis para lavar dinheiro do tráfico de drogas

João Cleison Mota Carvalho, conhecido como 'Didi', integrava o Baralho do Crime e tinha vida de luxo. Ele é apontado como responsável, também, por homicídios e roubo

05/03/2018 - 21:40 hs
Foto: (Polícia Civil/ Divulgação)
Preso em Alagoas, chefe de quadrilha na Bahia vendia carros de luxo e imóveis para lavar dinheiro do tráfico de drogas
Segundo a polícia, Didi levava vida de luxo em Alagoas, onde morava com a família

O homem que ocupava o valete de paus do Baralho do Crime da Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) tinha uma vida de luxo em Maceió (AL), onde foi preso em operação conjunta das Polícias Civil da Bahia e de Alagoas, no sábado (3).

O Baralho do Crime é um catálogo da SSP-BA que reúne fotos dos bandidos mais procurados do estado.

João Cleison Mota Carvalho, conhecido como Didi, foi apresentado à imprensa nesta segunda-feira (5). O criminoso somava oito mandados de prisão e era o chefe de uma quadrilha de tráfico de drogas com atuação em várias cidades do interior da Bahia. Entre os crimes aos quais ele responde estão, além do tráfico, roubos e homicídios.

Fugitivo da Unidade Especial Disciplinar (UED), que integra o Complexo Penitenciário da Mata Escura, em Salvador, desde abril de 2017, onde estava preso desde 2013, Didi se passava por empresário em Alagoas, onde vivia há menos de um ano, informou a polícia.

Em Maceió, o criminoso morava em um condomínio de luxo, com familiares. Durante o período em que ficou foragido da justiça, ele se passava por empresário, com a venda de carros, imóveis e carros de luxo, para lavar o dinheiro obtido pelo tráfico de drogas, atividade que continuava comandando de Alagoas. (Com conteúdo do G1).