Pastores são presos suspeitos de golpe de R$ 15 milhões em Goianésia

De acordo com informações da Polícia Civil, cerca de 30 pessoas teriam sido vitimadas por grupo. Outras duas pessoas também foram presas preventivamente

19/05/2018 - 02:09 hs
Foto: (reprodução)
Pastores são presos suspeitos de golpe de R$ 15 milhões em Goianésia
Pastores são presos suspeitos de golpe de R$ 15 milhões em Goianésia

Quatro pessoas foram presas durante a Operação Habacuque, deflagrada pela Polícia Civil (PC) de Goiás nesta sexta-feira (18), em Goianésia, a 170km da capital. O grupo é investigado por golpes que teriam gerado o prejuízo de cerca de R$ 15 milhões. Eles os detidos, estão dois pastores evangélicos. A prisão dos suspeitos é preventiva.

Aproximadamente 30 pessoas teriam sido vitimadas pela ação do grupo. De acordo com informações da corporação, o golpe consistia na captação de dinheiro sob o argumento de que o valor seria investido em um título da dívida agrária, que teria o valor de mais de R$ 1 bilhão. A promessa era de que o retorno seria de até 20 vezes maior do que o investimento.

“O golpe funcionava da seguinte maneira: os pastores afirmavam que possuíam um título da dívida agrária no valor de mais de R$ 1 bilhão e que precisavam captar dinheiro para bancar alguns custos pra receber o crédito. Então, eles buscaram captar esse valor entre as vítimas com a promessa de que os investidores receberiam até 20 vezes mais que o valor investido. Muitas pessoas venderam carros, imóveis e bens variados e entregaram o dinheiro aos golpistas”, explicou o delegado regional de Goianésia, Marco Antônio Maia Júnior, de acordo com divulgação da Polícia Civil.

A reportagem tentou contato com o investigador no início da noite desta sexta, mas as ligações não foram atendidas.