“Vim aqui para fazer história”, diz Neymar em sua festa no PSG

Sem liberação para estrear neste sábado, novo astro do PSG saúda torcedores no Parque dos Príncipes e até tira a camisa para dar aos fãs, que cantam seu nome ao som de "Aquarela do Brasil"

05/08/2017 - 16:28 hs
Foto: (Jacques Demarthon/AFP)
“Vim aqui para fazer história”, diz Neymar em sua festa no PSG
Atacante Neymar é apresentado no PSG, no estádio Parque dos Príncipes, em Paris, na França

O Paris Saint-Germain não deve ter poupado esforços para contratar o conhecido DJ francês Martin Solveig, que por duas horas animou o público que veio ao estádio Parque dos Príncipes na tarde deste sábado. Mas nem era preciso recorrer a um DJ famoso. A própria torcida do PSG tratou de criar um tema musical para sua mais nova estrela: Neymar, agora devidamente apresentado aos fãs do clube francês. Os ultras, como são conhecidos por aqui os torcedores organizados, entoaram o refrão da Aquarela do Brasil, de Ary Barroso, e substituíram a palavra Brasil pelo nome do camisa 10 da equipe.

Ou seja, a Sunset Party planejada em Paris virou uma matiné autêntica e emocionante. Neymar entrou no gramado e foi apresentado aos espectadores justamente por quem estava pagando pela festa: o presidente do PSG, o xeique Nasser Al-Khelaifi. “Agora, vamos trabalhar para conquistar um grande troféu”, pediu o homem do dinheiro.

Neymar correspondeu ao pedido do novo chefe e repetiu o que havia dito ontem, na sua primeira aparição pública como jogador do PSG. “Vim aqui para fazer história”, disse o novo camisa 10 da equipe. Após um pequeno delay causado pela tradução, novamente êxtase nas arquibancadas com a promessa feita pelo brasileiro.

Até a torcida adversária do pequeno Amiens se rendeu às fotos deste momento histórico. Neymar circundou o gramado distribuindo bolas para a torcida. Ao se deparar com os ultras, o brasileiro retribuiu a gentileza do tema personalizado com outro: tirou a camisa do clube que vestia e jogou para um sortudo que praticamente se tacou das arquibancadas para agarrar o presente precioso. Afinal, a camisa 10 do PSG anda mais valorizada que ouro maciço aqui em Paris.

Terminada a volta olímpica, Neymar procurou sua turma na arquibancada e fez um coraçãozinho com as mãos para os camarotes do Parque dos Príncipes. Foi assim que acabou a matiné de Neymar na tarde deste sábado – o jogador treinou ontem com a equipe, mais ainda não está liberado para jogar. E quem é mesmo Martin Solveig?