Cristiano Ronaldo e Bale marcam, Real vence o Al Jazira e pega o Grêmio na final

Romarinho abre o placar, goleiro Ali Khaseif faz milagres, mas time de Zidane vira no segundo tempo

13/12/2017 - 18:57 hs
Foto: (Reprodução)
Cristiano Ronaldo e Bale marcam, Real vence o Al Jazira e pega o Grêmio na final
Cristiano Ronaldo e Gareth Bale comemoram o gol da vitória do Real Madrid

Em um jogo maluco na tarde desta quarta-feira, o poderoso Real Madrid suou para ganhar por 2 a 1 do Al Jazira, dos Emirados Árabes Unidos, pela semifinal do Mundial de Clubes. O triunfo saiu de virada e nos minutos finais, mas classificou os merengues para encarar o Grêmio na decisão do torneio da Fifa, sábado.

Os atuais campeões da Uefa Champions League, porém, não tiveram vida nada fácil no estádio Zayed Sports City. E tudo por causa de um jogador bem conhecido dos brasileiros, especialmente dos torcedores do Corinthians: o atacante Romarinho.

No primeiro tempo, após o goleiro Khaseif conseguir segurar um 0 a 0 milagroso com oito espetaculares defesas em chegadas dos espanhóis, o ex-corintiano aproveitou um rápido contra-ataque para fazer um belo gol e chocar os mais de 36 mil presentes na arena de Abu Dhabi.

Aos 40 minutos, Boussoufa deu ótimo passe para Romarinho na grande área, o brasileiro cortou Varane e tocou colocado no canto de Keylor Navas, que não conseguiu alcançar. Foi o 2º gol do camisa 31 no atual Mundial de Clubes.

Na segunda etapa, Romarinho seguiu infernizando a defesa adversária e criou a jogada que podia ter resultado no segundo tento dos anfitriões: ele lançou Mabkhout em ótimo contra-ataque, mas o atacante demorou demais para tocar e acionou Boussoufa em impedimento, e o gol acabou anulado.

Tudo começou a desmoronar para o Al Jazira, porém, quando o arqueiro Khaseif sentiu lesão e teve que ser substituído pelo reserva Al Senaani. Coincidência ou não, o Real conseguiu igualar o placar na primeira chegada após a alteração. 

Aos 7 minutos, Cristiano Ronaldo recebeu ótima enfiada de bola de Modric e bateu cruzado para empatar o duelo.

Foi seu 6º gol no torneio da Fifa. Agora, ele é o artilheiro isolado da competição no atual formato, ultrapassando Lionel Messi e Luis Suárez, ambos do Barcelona.

Para virar e garantir a classificação sem necessidade da prorrogação, o técnico Zinedine Zidane então mandou o campo sua "arma secreta" que estava no banco de reservas: o atacante Gareth Bale, recém-recuperado de lesão, que entrou na vaga do azarado Benzema, responsável por mandar duas bolas na trave na etapa complementar.

Logo em seu primeiro toque, o galês recebeu de Lucas Vázquez e mandou de primeira no canto Al Senaani, que nada pode fazer - Cristiano ainda tentou tocar de calcanhar, mas não relou na bola, e o tento foi mesmo confirmado para Bale. 

O destaque negativo da partida, por sua vez, acabou sendo o árbitro brasileiro Sandro Meira Ricci. Extremamente confuso, ele sofreu com reclamações dos dois times  e mostrou pouca intimidade com o VAR, o sistema de vídeo-arbitragem, demorando muito para analisar alguns lances de impedimento.

No fim das contas, ele acabou anulando um gol para cada lado de maneira correta.