Escritor Carlos Heitor Cony morre aos 91 anos

Escritor Carlos Heitor Cony morre aos 91 anos

Membro da Academia Brasileira de Letras, estava internado no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro

06/01/2018 - 15:57 hs
Foto: (Antônio Gaudério/)
Escritor Carlos Heitor Cony morre aos 91 anos
O escritor Carlos Heitor Cony veste o fardão de membro da Academia Brasileira de Letras

O jornalista e escritor Carlos Heitor Cony morreu na noite desta sexta-feira (5), aos 91 anos, de falência de múltiplos órgãos. Ele estava internado no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro, que confirmou o horário da morte às 23h10. Ocupante da cadeira de número três Academia Brasileira de Letras desde maio 2000, Cony era comentarista da rádio CBN e colunista da Folha de S.Paulo.

Publicou 17 romances, mas sua obra também se divide em contos, crônicas, ensaios e peças de teatro. A estreia na literatura aconteceu com “O Ventre”, de 1958, seguido de “A Verdade de Cada Dia” e “Tijolo de Segurança”. Também foi o autor de “Quase Memória”, que vendeu mais de 400 mil cópias, e “O Piano e a Orquestra”, obras que renderam a ele o Prêmio Jabuti.

Cony iniciou sua vida profissional como jornalista, função que nunca abandonou. Em 1952, entrou para o Jornal do Brasil e mais tarde foi redator do Correio da Manhã. Foi preso diversas vezes durante a ditadura militar e chegou a refugiar-se na Europa e em Cuba. Na volta ao Brasil, entrou para a Manchete, onde atuou também no departamento de teledramaturgia, participando de projetos como as novelas A Marquesa de Santos e Dona Beja.