Empresário morto a facadas tinha relacionamento amoroso com um dos menores apreendidos pelo crime, diz polícia

Corpo de Jair Viveiros de 53 anos, dono de uma casa noturna, foi achado carbonizado em matagal de Vera Cruz (SP); três adolescentes confessaram crime

10/03/2019 - 12:58 hs
Foto: Reprodução/TV TEM
Empresário morto a facadas tinha relacionamento amoroso com um dos menores apreendidos pelo crime, diz polícia
Corpo de empresário foi encontrado em matagal de Vera Cruz

A Polícia Civil concluiu a investigação sobre a morte do empresário de Marília (SP) que foi encontrado carbonizado no domingo (3), em um cafezal de Vera Cruz (SP). Os três adolescentes suspeitos foram apreendidos e confessaram o crime à polícia.

De acordo com o delegado da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) Valdir Tramontini, o empresário Jair Viveiros, de 53 anos, não só conhecia os suspeitos como tinha um relacionamento amoroso com um dos adolescentes apreendidos.

Segundo Tramontini, a informação foi passada por parentes da vítima, que era dona de uma casa noturna. O caso está sendo investigado como latrocínio, que é roubo seguido de morte, e ocultação e destruição de cadáver.

Ainda conforme o delegado, os três menores deram diferentes versões para tentar omitir a verdadeira motivação do assassinato. O adolescente de 16 anos confessou o crime, mas não teria demonstrado arrependimento, conta o delegado.

Tramontini conta que, na versão apresentada pelo menor, a vítima queria que ele e outro adolescente tivessem relação sexual com ela. Os outros dois apreendidos negaram essa versão e disseram que o crime ocorreu por cobrança de dívida.

O adolescente mais velho, de 16 anos, ainda contou à polícia que outro menor esfaqueou a vítima. Entretanto, o adolescente de 15 anos, apontado como agressor, disse que teria matado o homem, já esfaqueado, porque ele estava sofrendo com os golpes.

O terceiro adolescente, também de 15 anos, teria ficado do lado de fora vigiando a casa, de acordo com uma das versões apresentadas à polícia.

O trio então enrolou a vítima em um cobertor e o colocou no carro. Eles seguiram para Vera Cruz, onde deixaram o corpo em um cafezal e atearam fogo.

A faca utilizada no crime foi localizada no carro da vítima. O exame necroscópico indicou que ele morreu após choque hipovolêmico devido ferimentos cortantes.

Os três seguiram para Bauru com o carro da vítima e após gastar o dinheiro roubado com roupas e drogas, voltaram para Marília. Eles ainda deram carona para uma jovem de 29 anos e uma adolescente de 15 anos, que de acordo com a polícia não tiveram participação no crime.

Crime

O corpo do empresário Jair Viveiros foi encontrado carbonizado em um matagal em Vera Cruz na tarde de domingo (3). O homem estava desaparecido desde sábado (2) à noite. Jair, de 53 anos, era dono de uma boate da cidade.

Um adolescente de 16 anos foi apreendido após a polícia encontrar o carro da vítima abandonado Parque das Vivendas, em Marília. O menor teria confessado o crime e contou o lugar onde estava o corpo da vítima.

A vítima foi identificada pelos documentos ao lado do corpo. Ele ainda disse à polícia que outros dois adolescentes de 15 anos participaram do latrocínio. Os dois se entregaram à polícia e também confessaram o crime.

Ainda de acordo com o delegado, o adolescente assumiu o crime. Ele alegou à polícia que eles já conheciam a vítima e entraram na casa sem invasão, quando houve um desentendimento.

A polícia encontrou sinais de violência na casa de Jair Viveiros. “A vítima teria sido morta a facadas no tórax, abdômen e pescoço. Eles saíram com o veículo da vítima, abandonaram o corpo no cafezal, onde atearam fogo”, diz.