'Tomara que, a partir de hoje, Brasil pare de passar essa vergonha', diz irmã de Marielle

Anielle Silva falou ao Jornal da CBN sobre a prisão de dois suspeitos do assassinato da ex-vereadora. Ela afirmou que recebeu a notícia com esperança, mas ressaltou que "cada prisão, cada movimento é muito importante, mas enquanto família a gente se pergunta por que e quem mandou fazer isso"

12/03/2019 - 12:47 hs
Foto: Agência O Globo
'Tomara que, a partir de hoje, Brasil pare de passar essa vergonha', diz irmã de Marielle
Anielle Franco, irmã de Marielle Franco, diz que família quer deixar o Rio de Janeiro

Anielle Silva, irmã da ex-vereadora Marielle Franco comentou, em entrevista ao Jornal da CBN, sobre a prisão de dois suspeitos de assassinar a vereadora. O PM reformado Ronnie Lessa e o ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz foram presos nesta terça-feira (12). O primeiro é apontado como o homem que atirou em Marielle, enquanto o segundo estaria dirigindo o carro no momento dos disparos. 

A irmã da vereadora disse que recebeu a notícia com esperança, mas ressaltou que ainda falta elucidar quem foi o mandante do crime. "Cada prisão, cada movimento é muito importante, mas enquanto família a gente se pergunta por que e quem mandou fazer isso". Anielle afirmou que todos da família ainda estão espantados com a notícia e fez um desabafo: "Tomara que, a partir de hoje, a gente consiga respirar e o Brasil pare de passar essa vergonha sem responder durante um ano um crime contra uma mulher que foi democraticamente eleita", declarou. 

Anielle afirmou que um dos motivos que a deixaram esperançosa foi o fato de ver que as promotoras do Ministério Público estavam presentes no momento das prisões. "Tudo que elas falaram que ia acontecer, aconteceu de verdade. Por isso a gente recebe isso com uma esperança um pouco maior". (Com conteúdo da CBN).

De acordo com os promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, o crime foi meticulosamente planejado durante três meses que antecederam o atentado. Na próxima quinta-feira (14), os assassinatos de Marielle Franco e Anderson Gomes completam um ano. "Vai que a gente consiga elucidar tudo até quinta-feira. Vamos esperar", disse Anielle.