Polícia irlandesa investiga alegação de agressão sexual contra Conor McGregor

Lutador, porém, ainda não tem acusação criminal contra ele, e já foi interrogado pelas autoridades

27/03/2019 - 00:11 hs
Foto: Getty Images
Polícia irlandesa investiga alegação de agressão sexual contra Conor McGregor
Conor McGregor está sob investigação na Irlanda devido a uma alegação de agressão sexual

O lutador Conor McGregor está sob investigação na Irlanda devido a uma alegação de agressão sexual contra uma mulher, ocorrida em dezembro do ano passado. A notícia foi publicada pelo jornal "The New York Times" nesta terça-feira, citando quatro fontes familiares com o caso.

Ainda não há uma acusação criminal contra McGregor. No entanto, segundo o protocolo de investigações criminais na Irlanda, onde uma acusação formal nem sempre se sucede a uma prisão, o lutador foi detido em janeiro, interrogado pelas autoridades e liberado. O caso segue sob investigação.

As alegações ainda não foram provadas, e a continuidade da investigação não significa que McGregor seja culpado de um crime. A mulher que fez a acusação diz que a agressão teria acontecido no Beacon Hotel, um hotel de luxo de Dublin do qual o lutador é hóspede ocasional. Ele teria feito sua última visita justamente em dezembro.

A imprensa irlandesa vem noticiando o caso desde dezembro, mas sem mencionar o nome de Conor McGregor. As leis da Irlanda restringem a imprensa de identificar suspeitos em casos de estupro até que sejam condenados, o que não ocorreu neste caso. Por isso, os jornais têm se referido ao suspeito como "esportista famoso". Um porta-voz da polícia irlandesa não confirmou ao "Times" que McGregor é o suspeito, e apenas respondeu que um homem foi preso em 17 de janeiro e liberado sem acusação criminal enquanto as investigações prosseguem.

McGregor e o UFC não comentaram as alegações. Karen J. Kessler, uma das assessoras de McGregor nos EUA, disse ao "Times" que o lutador não comentaria diretamente a validade da alegação, e que ele é costumeiramente envolvido em boatos.

A notícia chega ao público internacional no mesmo dia em que Conor McGregor, 30, anunciou pelo Twitter que estaria se aposentando do MMA. É a segunda vez que o lutador faz um anúncio do tipo através das redes sociais; em 2016, ele também afirmou que ia parar após bater de frente com o UFC em negociações para sua participação em uma turnê promocional, mas voltou atrás e, desde então, lutou mais quatro vezes, três no octógono e uma no ringue do boxe. Sua última luta aconteceu em outubro de 2018, quando foi derrotado por Khabib Nurmagomedov. Na noite de segunda-feira, durante participação num talk show nos EUA, McGregor afirmou que negociava seu retorno ao cage para julho.

Atualização: Em comunicado enviado à imprensa americana após a publicação da notícia do "Times", Kessler negou que a aposentadoria de McGregor tivesse relação com a investigação, que classificou como um boato falso.

"Esta história está circulando por algum tempo e não está claro por que está sendo noticiada agora. A presunção de que o anúncio da aposentadoria de Conor hoje está relacionada a este boato é absolutamente falsa. Se Conor lutar no futuro, deve ser num ambiente em que lutadores são respeitados por seu valor, suas habilidades, seu trabalho duro e sua dedicação ao esporte", diz o comunicado.